Para entender o Havaí

 

 

havaiana
havaiana

Para entender o Havaí, tem que sentir, se permitir abrir os braços e se deixar ser beijado suavemente pela brisa do mar. Tem que perder o receio, o medo ou pelo menos perder o medo de se perder na magia do lugar. Para entender o Havaí, é preciso sentir, é preciso querer, é preciso viver o havaí. Não falo de viver no lugar, mas de viver a atmosfera, respirar a alegria e sorrir, sorrir para cada olhar que cruzar o seu, porque é isso mesmo que vc vai encontrar na rua. Olhares que ao se encontrarem, sorriem e esperam ser correspondido. É preciso se despir daquela arrogância travestida de urbanidade e se vestir de harmonia e de paz interior, agradecendo a magnitude do banquete de beleza que a mãe natureza preparou e ofertou aos nosso olhos, materializado na simplicidade e na pureza do lugar. Entender que o que há de mais belo é exatamente o que há de mais simples. E, acima de tudo, entender que é na simplicidade que mora a maravilha da criação.

 

Andando pelo Hawaii,  você vai ver…

 

Turistas.

Muitos turistas, vindos de todos os cantos do mundo. Falando todos os idiomas. Irá reconhecê-los de imediato, primeiro pelas câmeras fotográficas, segundo pelo bronzeado apimentado de quem estava há muito desejando sentir o sol no corpo. Ah, e não pode faltar o figurino. Camisa florida de todas as cores para os homens e aqueles vestidinhos também floridos para as mulheres. Todos querem entrar no clima em grande estilo. Mas, principalmente, vai perceber o encanto no olhar de cada passante, um olhar de fascínio, de nostalgia, de felicidade.

 

Surfistas.

Muitos surfistas, sempre esperando a onda perfeita. E vai entender porque os serviços de metereologia, além da previsão do tempo ( temperatura), mostra também a previsão das ondas ( tamanho e intensidade) e do vento.

 

Hippies

Aquela galera que não desistiu do sonho. Que ainda acredita na sociedade alternativa, e que nem se lembra do amanhã.

 

Gente feliz!!!

Muitos rostos felizes. Aqueles que acabaram de se libertar das prisões do dia-a-dia e se permitiram sonhar no paraíso.

Aos poucos irei trazendo curiosidades a respeito da cultura local e da história desse lugar, que em si, já inspira magia e sedução. Esses dois meses de adaptação têm sido fundamentais na definição de novos rumos na minha vida. Conhecer e compreender historicamente uma nova cultura e seu povo nos abre a mente e nos faz perceber que o mundo é muito mais que uma composição geográfica.

Aloha!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s